Dalton Trevisan

Nascido em Curitiba no dia 14 de junho de 1925, Dalton Trevisan é um dos melhores contistas brasileiros. Conhecido por sua reclusão possui uma espécie de obsessão pelo anonimato, o que lhe permite que seja o observador urbano, tal característica o fez ficar conhecido como O Vampiro de Curitiba.

O escritor faz uma literatura leve, lírica e erotizada, fiel aos pequenos detalhes da vida. Em seus contos ele constrói um modelo reduzido de Curitiba, inspirado na província em que passou sua juventude, com uma linguagem agradável, um olho atento à realidade, fidelidade aos mitos de infância e personagens de carne e osso.

Dalton define a literatura como: “O que se espera de um bom e vero escritor (é) o strip-tease do corazãoçinho esfolado e ainda pulsante.”

Segue, na íntegra, o conto “Apelo”  do autor:

”Amanhã faz um mês que a Senhora está longe de casa. Primeiros dias, para dizer a verdade, não senti falta, bom chegar tarde, esquecido na conversa da esquina. Não foi ausência por uma semana: o batom ainda no lenço, o prato na mesa por engano, a imagem de relance no espelho.

Com os dias, Senhora, leite  primeira vez coalhou. A notícia de sua perda veio aos poucos: a pilha de jornais ali no chão, ninguém os guardou debaixo da escada. Toda casa era um corredor deserto, até o canário ficou mudo. Não dar parte de fraco, ah, Senhora, fui beber com os amigos. Uma hora da noite eles se iam. Ficava só, sem o perdão de sua presença, última luz na varanda, a todas aflições do dia.
Sentia falta pela briga pelo sal no tomate – meu jeito de querer bem. Acaso é saudade, Senhora? Às suas violetas ,na janela, não lhes poupei água e elas murcharam. Não tenho botão na camisa. Calço a meia furada. Que fim levou o saca-rolha? Nenhum de nós sabe, sem a Senhora, conversar com os outros: bocas raivosas mastigando. Venha para casa, Senhora, por favor.”

Nesta trama psicológica, Trevisan evidencia uma situação angustiante e sofrida, características que, também, definem bem algumas suas obras. A personagem principal e a circunstância em que está inserida são construídos e mostrados de modo tão verossímil que poderiam ser um relato real, o que só reafirma o talento do Vampiro de Curitiba.

Anúncios

Sobre foradcontexto

Distraída. Tenho pavor de peixe, não gosto de gatos e meu beatle favorito é o John Lennon.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s